Síndrome de ​Guillain Barré : Fisioterapia, Sinais e Sintomas

Síndrome de ​Guillain Barré afeta sistema nervoso

Síndrome de ​Guillain Barré é um distúrbio autoimune raro mas grave que afeta o sistema nervoso periférico. É geralmente causado por um processo infeccioso agudo. O sistema nervoso periférico é a parte do sistema nervoso que está fora do cérebro e da medula espinhal.

Os responsáveis pelo Ministério da Saúde do Brasil e de El Salvador estão investigando a ligação entre o Zika vírus e a síndrome de ​Guillain Barré.

Sinais e Sintomas

O indivíduo com síndrome de ​Guillain Barré, inicialmente experimenta uma sensação de formigamento e entorpecimento dos membros, bem como fraqueza nas mesmas áreas. Se essas sensações se espalharem, o que muitas vezes acontece, todo o corpo, eventualmente, fica paralisado. Normalmente, os sintomas começam nos membros inferiores e eventualmente se espalham para os membros superiores.

Na maioria dos casos os sintomas se desenvolvem rapidamente em uma questão de dias. Mais raramente o progresso dos sintomas pode levar até um mês.

Tipicamente, os sinais e sintomas surgem em um curto espaço de tempo depois de uma dor de garganta ou algum processo infeccioso menor.

Sinais e sintomas posteriores podem incluir:

Problemas de controle da bexiga – geralmente transitória (breves).
Problemas do sistema digestivo
Disfagia orofaríngea – babando, ou dificuldade em engolir e / ou manter as vias aéreas desobstruídas
Dificuldade com o movimento dos olhos e da fala
Fraqueza facial
Diminuição da frequência cardíaca ou pressão arterial baixa
Paralisia temporária das pernas, braços e rosto
Problemas respiratórios – alguns pacientes podem necessitar de assistência ventilatória.
Dor intensa na parte inferior das costas
Dor – um sintoma comum. A dor é geralmente uma dor profunda, localizadas nos músculos enfraquecidos.

Acredita-se que o vírus da gripe, também podem desencadear uma resposta autoimune que causa a síndrome.

Após a fase aguda da síndrome, o paciente pode precisar de fisioterapia para recuperar as funções que foram perdidas. O tratamento se concentra em melhorar as atividades de vida diária, tais como escovar os dentes, tomar banho, vestir-se e executar algumas outras tarefas diárias.

Qual é o prognóstico para a síndrome de Guillain-Barre?

Na grande maioria dos casos, o paciente começa a se recuperar cerca de quatro semanas após os primeiros sintomas. Cerca de 75% dos pacientes com a síndrome se recuperam completamente após um ano.

Em até 10% dos casos pode haver alguma incapacidade a longo prazo – com problemas sensoriais e motores. O paciente pode precisar de uma cadeira de rodas para se locomover, pode haver dificuldades respiratórias a longo prazo, dormência e formigamento.

Síndrome de Guillain Barré 1

Síndrome de Guillain Barré 2

Síndrome de Guillain Barré 3 Síndrome de Guillain Barré 4



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *